Salariômetro (FIPE)

O Salariômetro (FIPE) indica que nas negociações com data-base em novembro, 9,8% registraram reajuste superior e 42,8% igual ao INPC. Esse baixo índice de negociações com ganhos reais é reflexo das altas recentes da inflação medida pelo INPC, que em outubro alcançou o acumulado de 4,8%. (clique aqui para DOWNLOAD).

O Ministério da Economia informou que no Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda até dezembro foram beneficiados 9,8 milhões de trabalhadores em virtude da suspensão de contratos ou redução de jornada/salários.

Isso ajudou no crescimento do saldo de contratações nos últimos meses. Em novembro do ano passado, o Brasil abriu quase 415 mil vagas de trabalho, mantendo o saldo positivo pelo quinto mês consecutivo. Com isso, 2020 voltou a ter saldo positivo, passando da marca de 227 mil empregos.

NEGOCIAÇÕES EM NOVEMBRO DE 2020

Em um cenário com princípio de recuperação econômica e alta da inflação acumulada em 12 meses para 4,8% (INPC outubro/2020), os dados mostram que em outubro de 2020, as negociações já fechadas com data-base no mês  tiveram a mediana de reajuste real coincidente com a inflação. Durante todo o período da pandemia (iniciada em março de 2020), os dados consolidados tiveram praticamente esse mesmo comportamento a cada mês.

Em novembro de 2020, 9,8% das negociações concluídas apresentaram reajuste acima da inflação. No ano de 2020, 43,4% das negociações apresentaram reajuste acima da inflação, 31,4% foram coincidentes com a inflação e 25,2% abaixo desta. Parte dos reajustes acima da inflação se deu antes da pandemia e em ambiente de inflação baixa.

Com o resultado do INPC no mês de outubro de 0,89%, o índice de inflação acumulado em 12 meses ficou em 4,77%.

Estimativas do Banco Central apontam que a projeção da inflação esperada varia entre 4,8% e 5,3% até abril de 2021, quando inicia mais uma alta expressiva. O índice chega a 6,4% em junho de 2021 e depois regride até 5,4% em outubro de 2021. As projeções tiveram nova elevação, na comparação com as projeções registradas anteriormente.

Brasil abre 414 mil vagas em novembro

Dados do Caged apontam que o Brasil abriu 414.556 vagas em novembro. Os setores com maior criação de postos de trabalho foram o Comércio (179.077), Informação e Comunicação (103.196) e Indústria de Transformação (49.044). O único setor a registrar saldo negativo foi o da Agricultura (-15.353).

O mês de novembro apresentou o quinto mês consecutivo com saldo positivo. No ano, o saldo é o abertura de 227 mil postos de trabalho (conforme gráfico abaixo).

Esse é o melhor resultado para o mês de novembro desde o início da série histórica, em 1992.O ano de 2020 tem os seguintes registros:

O setor de Serviços registrou o fechamento de 98.348 postos de trabalho, seguido do Comércio, com 53.835. Os setores da Construção com a geração de 157.881, Agropecuária com 85.587 e Indústria 137.483 registraram saldo positivo.

As Unidades da Federação com a maior perda relativa de vagas foram Rio de Janeiro (4,09%); Sergipe (1,82%) e Distrito Federal (1,27%). Do outro lado, os que mais geraram vagas proporcionalmente foram Roraima (6,42%), Acre (5,77%) e Pará (5,2%).

De janeiro a novembro de 2020, o trabalho intermitente registrou saldo positivo de 64.327 postos, enquanto o trabalho em regime parcial registrou saldo negativo de 7.526.

Os desligamentos por comum acordo foram 161.308, isso representa 1,18% do total de desligamentos.

Fonte: FENAERT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *