Salariômetro (FIPE)

O Salariômetro (FIPE) indica que nas negociações com data-base em janeiro, 11,2% registraram reajuste superior e 27% igual ao INPC. Esse baixo índice de negociações com ganhos reais é reflexo das consecutivas altas da inflação medida pelo INPC, que em dezembro alcançou o acumulado de 5,45% (clique aqui para DOWNLOAD).Em janeiro, o Brasil surpreendeu com a abertura de 260 mil vagas de trabalho. Esse é o melhor registro para o mês em toda a série histórica (iniciada em 1992).

Obs: Desculpe-nos pelo atraso no envio deste produto. Isso ocorreu pela tardia divulgação do CAGED de janeiro pelo Ministério da Economia.

NEGOCIAÇÕES EM JANEIRO DE 2021

Em um cenário de incertezas sobre a recuperação econômica e a alta da inflação acumulada em 12 meses para 5,45% (INPC dezembro/2020), os dados mostram que em janeiro de 2020, as negociações já fechadas com data-base no mês tiveram a mediana de reajuste real de 0,3 ponto percentual (p.p.) abaixo da inflação.Esse reajuste abaixo da inflação é registrado pelo segundo mês consecutivo. Porém, tende a ter uma aproximação ao índice de inflação, como ocorreu em dezembro, que inicialmente tinha registrado uma mediada divulgada de 0,9 p.p. abaixo do INPC, e agora já tem uma mediana 0,2 p.p. abaixo do INPC.

Em dezembro de 2020, 11,2% das negociações concluídas apresentaram reajuste acima da inflação. Nos últimos 12 meses, 40,7% das negociações apresentaram reajuste acima da inflação, 33% foram coincidentes com a inflação e 26,1% abaixo desta. Parte dos reajustes acima da inflação se deu antes da pandemia e em ambiente de inflação baixa.

Inflação Com o resultado do INPC no mês de dezembro de 1,46%, o índice de inflação acumulado em 12 meses ficou em 5,45%.Estimativas do Banco Central apontam que a projeção da inflação esperada pelo mercado para os próximos 12 meses varia entre 5,5% e 6,9% entre fevereiro e junho de 2021, quando começa a cair. O índice se mantém acima de 6% até setembro e depois regride até 3,5% em janeiro. As projeções registram pouca alteração em comparação às projeções registradas anteriormente.

Brasil abre 260 mil vagas em janeiro Dados do Caged apontam que o Brasil abriu 260.353 vagas em janeiro de 2021. A Indústria e Serviços foram os setores com maior criação de vagas. Os demais setores também registraram saldo positivo no mês. Normalmente, o mês de janeiro tem saldo positivo de emprego. Desde 2010, apenas entre 2015 e 2017, durante a recessão econômica, o mês registrou fechamento de vagas (ver gráfico do G1 abaixo)

Este mês de janeiro tem alguns destaques:

•        Todos os setores registraram saldo positivo de empregos. Indústria (90.431) e Serviços (83.686) foram os que mais geraram vagas.

•        As Unidades da Federação com a maior perda relativa de vagas foram: Paraíba (-0,04%) e Alagoas (-0,06). Do outro lado, os que mais geraram vagas proporcionalmente foram: Rio Grande do Sul (1,08%); Goiás (1,28%); Santa Catarina (1,48%) e Mato Grosso (1,71%).

•        Em janeiro de 2021, o trabalho intermitente registrou saldo positivo de 3.083 postos, enquanto o trabalho em regime parcial registrou saldo negativo de 610.

•        Os desligamentos por comum acordo foram 15.977. Isso representa 1,26% do total de desligamentos.

Fenaert.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *